Capa do livro O Fim da Eternidade - Isaac Asimov Autor: Isaac Asimov | Editora: Aleph | Ano: 2007

 

O Fim da Eternidade é uma obra ímpar – e não digo isso apenas por ser fã de Isaac Asimov.

Com ousadia e originalidade sem precedentes, ele somou a viagem no tempo e seus paradoxos a uma boa dose de romance e suspense – o que faz a história ser envolvente até o fim.

Através de uma a linguagem objetiva, a leitura flui com facilidade. Entretanto, por se tratar de um tema que já é para lá de complexo, certas partes desafiam a lógica e te colocam para refletir sobre os acontecimentos. Nada que seja de fato um empecilho, já que a história se prova bem consistente e os mecanismos são bem explicados.

É assim, com uma descrição bem feita que, ao longo das páginas, conhecemos a Eternidade – uma organização à parte do Tempo que monitora e controla acontecimentos para evitar catástrofes e assegurar um futuro supostamente melhor para a raça humana. Seus membros – divididos em vários níveis hierárquicos e conhecidos pelo título de “Eternos” – são rigidamente treinados para deixar as emoções de lado e executar mudanças calculadas na Realidade.

Incumbido de um desses trabalhos, Andrew Harlan se apaixona por Noÿs Lambent – uma das muitas Tempistas que poderão ser afetadas pela mudança que terá que executar. Isso, é claro, muda tudo.

O que se segue é uma história incrível que, sim, cai em vários clichês típicos de romances. Felizmente, a trama é tão bem conduzida que esse detalhe é facilmente perdoável. Com reviravoltas que vão muito além de paradoxos temporais e personagens bem construídos, o livro fica cada vez mais cativante, culminando em um fim de deixar qualquer um boquiaberto.

Arrisco dizer que este é um dos melhores livros do gênero e, assim como a consagrada trilogia Fundação, uma leitura obrigatória para qualquer um que ame ficção científica.

Rating: ★★★★★

 

Deixe um comentário